Animais têm sentimentos? Parece que sim. Na Paraíba, um cavalo comoveu quem estava presente no velório do vaqueiro Wagner Figueiredo de Lima, de 34 anos, morto na madrugada da última segunda-feira (2) após um acidente de motocicleta. O animal foi levado para se despedir do dono e, ao ser colocado próximo ao veículo onde estava o corpo, deitou sua cabeça sobre o caixão.

Quem levou o animal ao funeral foi o irmão de Wagner, Wando de Lima, que ainda disse que o cavalo era tudo para o vaqueiro. “O cavalo sabia o que estava acontecendo”, disse Lima. Ele ainda contou que, durante o trajeto até o cemitério, o cavalo relinchava e batia com as patas no chão.

Agora, com a morte do irmão, Lima vai assumir a responsabilidade pelo animal, chamado Sereno. Segundo ele, o cavalo estava com Wagner havia oito anos e vai ficar para sempre na família. As informações são do jornal Diário do Sertão.

cachorro_velorio_porto_alegre (Foto: Divulgação)

Casos de animais que acompanham os funerais de seus donos não são raros. Há dois anos, em Porto Alegre (RS), o cachorro Mike, adotado por Maria Ribeiro da Silva, de 102 anos, permaneceu ao lado do caixão da dona durante todo o velório.

Maria havia adotado o cão quando ele ainda era um filhote e quem estava presente no funeral disse que o animal estava muito triste durante a cerimônia.

cachorros_mexico_funeral (Foto: Reprodução)

No México, no ano passado, vários cães de ruas foram ao velório da mulher que os alimentava. De acordo com o jornal Daily Mail, Margarita Suarez sempre caminhava pelo bairro onde morava levando biscoitos para os animais. Quando ela morreu, a matilha acompanhou o funeral do começo ao fim.

Segundo os familiares, todos os cães ficaram deitados ao lado do caixão até ele ser levado para o crematório.

vacas_cemiterio_velorio (Foto: Arquivo pessoal)

Em setembro do ano passado, em Ferraz de Vasconcelos, na Grande São Paulo, uma família foi surpreendida ao chegar no cemitério local para enterrar um familiar. No local, vacas pastavam sobre sepulturas e entre elas. A prefeitura não soube explicar o que os animais estavam fazendo ali, e nem como entraram.

Matéria: GloboRural

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta