A anemia em equinos é uma condição problemática que interfere diretamente na performance do animal. Equinos adultos dificilmente têm problemas com anemia ferropriva, porém a mesma pode ser motivo de preocupação em potros e em cavalos atletas. A anemia pode ter 3 causas primárias (1) Hemorragia (2) Hemólise ou destruição de células sanguíneas e (3)Eritropoiese deficiente ou deficiência na produção de células sanguíneas. A anemia equina nunca é uma causa primária, ela sempre ocorre secundária a alguma afecção primária como doenças inflamatórias, parasitismo interno ou externo, neoplasias ou causas iatrogênicas como cirurgias ou perda de sangue por algum trauma nos tecidos podendo ser uma hemorragia externa ou interna e também por fatores de deficiência nutricional (Macedo et al, 2015).

Figura 1. Hemácias Disponível em < http://www.succeed-equine.com/e-books/download>

Em equinos a anemia por deficiência de ferro raramente se dá problemas nutricionais ou de absorção do ferro, geralmente ocorre por perda crônica de sangue. (Santos, 2013) nos equinos a sobrecarga de ferro é mais frequente que a deficiência (Lewis, 2000), sendo mais comuns em potros devido à baixa quantidade de ferro no leite. (Machado, 2015). A necessidade de ferro para equinos adultos de mantença é de 40mg de ferro por kg-1 de matéria seca e as forragens de maneira geral apresentam de 50 a 400mg de ferro por kg-1 de matéria seca, grãos e cereais de 30 a 90mg por kg-1. (Lewis, 2000).

Equinos não possuem mecanismos de excreção de ferro, ocorre uma perda mínima diária pelas fezes. (Lewis, 2000). Nos equinos acredita-se que o exercício físico também acarrete maior exigência de ferro assim como em humanos, porém devido a mecanismos próprios da espécie equina, evitam a deficiência do mesmo e muitos criadores de equinos atletas por acharem que seus animais necessitem de mais ferro acabam suplementando erroneamente seus animais levando a uma sobrecarga de ferro.

Respostas inflamatórias em equinos induz um sequestro de ferro em equinos, acredita-se que isso faça parte de um mecanismo de defesa já que a maioria dos microrganismos necessitam de ferro para seu metabolismo, sendo assim a queda de ferro um indicativo de processos inflamatórios infecciosos em equinos. (Lewis, 200)

Um cavalo quando anêmico tem uma queda de glóbulos vermelhos no sangue e a função principal dos glóbulos vermelhos é a de transportar oxigênio. Essa falta de oxigênio, principalmente para equinos atletas pode ser extremamente prejudicial, pois reduz o oxigênio na musculatura, reduzindo desempenho e aumentando o tempo de recuperação e reduzindo a energia. O animal fica letárgico e sem apetite. (E-book digital: Anemia in Horses by Freedom Health, 2014).

Os três principais sinais clínicos de anemia em equinos são:

  1. Mucosas Pálidas – mucosas dos olhos, nariz, gengivas devem sempre apresentar cor rosa viva e brilhante.
  2. Aumento da frequência cardíaca – a redução de hemácias na circulação significa que o coração vai ter que trabalhar mais para bombear o sangue e oxigenar todo organismo.
  3. Letargia – um equino anêmico vai apresentar resistência ao exercício, demonstrará falta de energia a baixa de oxigênio acarreta na redução do metabolismo do animal na tentativa de poupar energia para manter os níveis basais de funcionamento do organismo. (E-book digital: Anemia in Horses by Freedom Health,2014)

Figura 2. Veterinário realizando exame clínico em um equino. Acesse em< http://www.succeed-equine.com/e-books/download>

Pelagem sem brilho, caquexia, falta de apetite também estão entre outros sinais clínicos de anemia dependendo do grau que se encontre, mas para o clinico veterinário é possível identificar a anemia através de exames simples como um hemograma, apenas a resposta dessa anemia que em equinos se torna mais complicada porque equinos não enviam hemácias imaturas para a circulação sendo necessária a punção medular para análise de produção sanguínea e resposta a anemias, anemias ferroprivas tendem a ser sem resposta pois a falta de ferro leva a uma queda de produção de novas hemácias na medula.

O que há em um teste?

Figura 3 Coleta de Sangue na jugular de um equídeo. Foto: Erica Larson Disponível em < https://thehorse.com/114699/whats-in-a-test/>

A anemia é um sinal e sintoma de uma doença, sempre deve se atentar quando um equino apresenta estes sinais para a descoberta de sua causa e promoção de um tratamento adequado da doença de base que está causando isso, como mencionado anemia por deficiência de ferro tem inúmeras causas e cada uma tem um tratamento adequado a ser realizado. Um dos erros mais comuns é que as pessoas ao se deparar com um cavalo anêmico tendem a tratar a anemia e não a causa dela. Erros comuns de tratamento da anemia estão entre eles suplementar o animal com ferro e vitamina B12, que são agentes importantes para a produção de hemácias, mas se você tem um animal com uma alta carga parasitária vai adiantar administrar estes suplementos sendo que o animal irá continuar a perder sangue? Ou se estiver em processo infeccioso, como já mencionado o ferro é utilizado por boa parte dos micro-organismos você só estará fornecendo substrato para que eles cresçam mais e depreciem ainda mais a saúde de seu cavalo.

A suplementação só é efetiva se o animal apresentar uma perda muito grande de sangue, a deficiência de ferro em cavalos é rara. A vitamina B12 já é um subproduto naturalmente criado pelas bactérias do intestino grosso de um equino ao metabolizar materiais fibrosos, então se torna desnecessário, se o seu animal tem algum problema intestinal que acarrete a falta da produção de vitamina B12 é mais importante promover a saúde do intestino desse animal. (E-book digital: Anemia in Horses by Freedom Health, 2014)

Uma vez tratada a causa de base o próprio organismo do animal irá voltar aos níveis normais de hemácias no sangue, sem tratamento adicional, um equino leva de 2 a 6 semanas para repor seus glóbulos vermelhos. (E-book digital: Anemia in Horses by Freedom Health, 2014)

Texto por: Priscila Lessa Andrade, 10º período de medicina veterinária na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro – UFRR.

Referências

E-book digital: Anemia in Horses by Freedom Health. Originalmente publicado como uma série de artigos aparecendo no SUCCEED® Programa de Condicionamento Digestivo® Disponível em < http://www.succeed-equine.com/e-books/download> Acesso em 18 de março de 2018.

Lewis, L. D. Minerais para os equinos. Nutrição Clínica Equina – alimentação e cuidados. São Paulo: Roca, 2000.

Macedo et al, A eritropoiese e o eritrograma: uma revisão. Revista Brasileira de Higiene e Sanidade Animal (v.9, n.4) (2015) 716-732. Disponível em < https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=5278612> Acesso em 25 de março de 2018.

Machado, L. P. et al. Metabolismo do ferro em equinos atletas. Ciência Rural, Santa Maria, Online. 2009. Disponível em < http://www.scielo.br/pdf/cr/2010nahead/a490cr1624.pdf> Acesso em 18 de março de 2018.

Santos, M. S. Anemia, caquexia e desnutrição em equino de tração: Relato de caso. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Veterinária, Porto Alegre. Trabalho de Conclusão de Curso. 2013. Disponível em < https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/81296/000902202.pdf?sequence=1> Acesso em 20 de março de 2018.

website / blog. Adaptado para o formato e-book. 2014 Disponível em < http://www.succeed-equine.com/e-books/download > Acesso em 25 de março de 2018.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta